The Academy Awardszzzzzzzzzzzzzzzzz

Ontem foi a noite mais importante do ano pra mim! Ontem teve ACADEMY AWARDS!!

Oscars 2011. 83rd Academy Awards

Oscars 2011. 83rd Academy Awards

Vou começar com a frase que eu mais proferi nesse domingo: THE SOCIAL NETWORK CAN KISS MY ASS!!!

E vou repetir isso tantas vezes quanto for necessário.

Todo aquele frenesi foi por água abaixo depois da premiação. E ainda bem porque, né? Pra um filme que foi considerado o grande favorito ao Oscar, sair do Teatro Kodak com três estatuetas sem expressão é um senhor golpe na boca do estômago.

Mas infelizmente não posso dizer que estou totalmente satisfeita com o desenrolar da premiação pois dos meus favoritos, pouquíssimos foram premiados.

Mas vamos lá, first things first.

Deixa eu falar de Anne Hathaway e James franco como hosts da festa.

Anne Hathaway and James Franco. 2011's Oscars hosts.

Anne Hathaway and James Franco.

Gente, eu me diverti HORRORES com eles!! Desde o vídeo de abertura, até a troca de vestidos da Anne, e gente, foram 8 vestidos!!! James franco estava muito muito muito high on crack, mas quem se importa? Ele conseguiu levar na boa.

Os momentos mais engraçados pra mim, além do vídeo de abertura, foi quando eles apresentaram os candidatos a melhor filme:

Anne Hathaway and James FrancoAnne Hathaway and James Franco

E a parte em que Anne cantou, vestida de tuxedo. Impagável!

Anne Hathaway

Eu tava temerosa pois depois do Hugh Jackman, eu achei que nunca mais ninguém ia ser capaz de fazer uma  apresentação tão maravilhosamente boa. Assim, eu ainda acho que o Hugh foi melhor, mas a Anne e o James não deixaram nada a desejar.

Infelizmente a imprensa PNC reclamou bastante da atuação dos dois e provavelmente eles não voltarão a apresentar a festa. Para eles, Anne estava hiperativa e James, distante. Extasy. Crack. Nessa ordem.

E sobre os prêmios?? Well, fiquei descontente em várias vertentes mas adorei o fato de Social Network ter ficado guardadinho no ostracismo. Nenhum prêmio relevante.

Tá, roteiro adaptado até é um prêmio relevante mas, gente, raia o absurdo eles terem ganhado trilha sonora original tendo Hans Zimmer (Inception) e A.R. Rahman (127 Hours) concorrendo! Alguém dá uma tapa bem dada na face do pessoal da Academia!

Então vamos aos números desse filme tão marromeno: 3 Oscars, a saber: Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Trilha Sonora Original e Melhor Edição.

E desculpem, a edição de Black Swan tava melhor. A impressão que me deu era que eles tavam premiando o filme com esses Oscars de 2a linha só pra justificar o buzz que causou.

O Brasil mais uma vez ficou quietinho no canto vendo outros países receberem a estatueta e, na minha opinião, “Lixo Extraordinário” não é tão extraordinário assim.

(Antes de continuar, uma palavrinha aos haters de plantão: Eu assisti a TODOS os filmes concorrentes ao Oscar desse ano. Incluindo os filmes estrangeiros. Só não assisti aos curtas de documentário e não consegui assistir a todos os longas documentário mas, o resto, eu assisti TUDO. Tô falando seja lá o que for sabendo bem do que se trata. Beijos.)

E o Inception???

Inception

Tava na cara que esse não ia levar melhor filme, infelizmente, mas embolsou 4 estatuetas, dentre elas a de melhor efeitos visuais. E se não levasse esse prêmio eu iria pessoalmente para L.A. e daria aquela tapa no pessoal da Academia. Não obstante, eu acho que Inception foi o filme mais injustiçado desse ano. Ou melhor, o Chritopher Nolan foi o mais injustiçado da noite. Gente, pelo amor né? Ele tinha que ter concorrido como melhor diretor, lógico que tinha!

O bacana é que o pessoal das equipes técnicas que subiam ao palco para receber seu prêmios não deixou de falar do Chris, exaltando sua visão, seu trabalho e etc. Injustiça!

Vamos aos números: 4 Oscars a saber, Melhores Efeitos Visuais, Melhor Fotografia, Melhor Mixagem de Som, Melhor Edição de Som.

The Fighter levou ator e atriz coadjuvante. Chritian Bale e Melissa Leo representaram o filme de David O. Russel.

Melissa Leo and Christian Bale

Melissa Leo and Christian Bale

Minha torcida estava com Geoffrey Rush e Helena Bohan Carter/Amy Adams. Ainda bem que não coloquei dinheiro na história.

Toy Story 3 levou Melhor Animação e Melhor Canção Original. Ambos 100% merecidos.

Agora vamos falar de The King’s Speech.

Gente o filme é bom. Sério, muito bom. Mas… Melhor Filme?? Calma né???

Tanto o Inception como o Black Swan, na minha opinião, mereciam bem mais do que King’s Speech. Tá certo que o elenco é sim excelente e etc mas como eu já disse antes, pra um filme ser considerado o melhor, ele tem que ser o melhor em tudo, ou em quase tudo.

Ele levou 4 estatuetas, a saber: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator e Melhor Roteiro Original.

Colin Firth mereceu MUITO o Oscar que levou, foi uma das poucas apostas que eu acertei!

Colin Firth

Ele é um excelente ator e fez MUITO bem seu papel nesse filme. Dentre os concorrentes, sem dúvida ele foi o melhor. Mas, deixa eu dizer que o Javier Barden chutou bundas seriamente em Biutiful.

Melhor direção pro Tom Hooper… Okay, é MUITO injusto o Darren não ter levado mas vamos pensar assim: podia ter sido Social Network. Então deixa como tá.

Equipe de King's Speech recebe o Oscar de Melhor Filme.

Equipe de King's Speech recebe o Oscar de Melhor Filme.

Ninguém falou muito mas, Alice In Wonderland do Tim Burton levou duas estatuetas. Direção de Arte e Figurino. Ambas merecidissimas. Mais duas apostas que acertei.

Agora, mais um momento da noite que me arrancou gargalhadas histéricas foi, quando foi exibida no telão uma montagem de vários filmes em versão autotune. Gente, alguém me explica o que foi aquilo??

Pra quem não viu ainda, esse é o momento:

Eu ri. Eu chorei de rir.

E agora, vamos ao momento mais importante da noite.

Natalie Portman
Natalie Portman
Natalie Portman
Natalie Portman
Natalie Portman

NATALIE FUCKIN PORTMAN WON BEST FUCKIN ACTRESS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Swan Queen

Gente, desde O Profissional eu espero por esse momento. Natalie é minha atriz favorita, é uma linda e esse foi, sem dúvida, o papel da vida dela!!! Desde que as filmagens de Black Swan começaram eu espero por esse momento!! Se os outros prêmios da noite deixaram o público e a crítica um pouco divididos, não importa mais. Esse prêmio foi o ÚNICO que todo mundo queria que fosse do jeito que foi. Não conheço uma só pessoa que, em sã consciência, não torcia pra Natalie levar a estatueta pra casa. E voilá. A atuação maestral foi compensada com não um, nem dois, nem cinco prêmios de melhor atriz, mas DEZOITO. Incluindo o Oscar.

Go Natalie! Isso é só o começo.

Bom, pra finalizar, eu queria falar de uma coisa que chamou muito minha atenção na premiação de ontem. Como tinha gente linda!!! Poucas vezes eu vi um Academy Awards tão lindo.

Vou logo dizendo que James Franco, Jennifer Lawrence, Natalie Portman, Hugh Jackman, Mila Kunis, Jude Law, Robert Downey Jr., Dianna Agron e Scarlett Johansson podem vir nimim.

Só não coloco fotos porque senão esse post vai ficar mais gigante que já está, mas façam um favor a vocês mesmos e googlem essas pessoas lindas para deleite próprio.

E foi isso galera. Quem quiser, pode clicar aqui e ver a lista completa de vencedores. Que venham os Oscars 2012!

Advertisements

Tá na moda? Tá no cinema! #1

Estamos começando hoje mais uma série especial do Discurso Ácido.

Porque falta do que fazer é uma dádiva de poucos então vamos aproveitar isso de maneira produtiva.

Como boa cinéfila, não posso deixar de notar que o cinema é altamente influenciado por modismos. Vide a febre vampiresca atual ou os filmes catástrofe dos anos 90. Então nessa série eu falarei de algumas modas que pegaram no cinema mundial.

Vamos começar por uma que está 100% em voga atualmente para a felicidade ou tristeza do povão.

PEGAÇÃO ENTRE MULHERES

Veja bem, isso se trata da pegação entre mulheres SEM A MENOR RAZÃO DE SER. Não conta filmes como “The Kids Are All Right” que é sobre um casal de lésbicas, portanto nada mais natural que um casal se pegue…

A questão aqui é outra. É assim:
O filme tá rolando, ok, temos um roteiro, temos uma história a ser seguida e de repente, do nada, as gatas começam a se pegar e pronto. Acabou. De volta ao roteiro, de volta à história.

E não pensem que isso me incomoda pq eu de fato nem ligo, mas é curioso de ver como uma modinha faz com que produções se adaptem de tal forma, pra atender a essa demanda do público.

Visto isso, eu fiz uma mini lista com cinco filmes bem recentes contendo esse tipo de cena.
Vale dizer que cada um dos filmes é bem bacana, eu já assisti a todos eles e inclusive fiz algumas resenhas aqui no Discurso.

Vamos à lista:

1 – Black Swan

Nina e Lily

GENTE, VEJAM BLACK SWAN. SÉRIO.

Ok que a mina tava muito loca e tals, mas a lógica da coisa é assim: Eu tô loca, eu tô puta, essa mina gostosa tá aqui no meu quarto, então eu vou pegar ela.
Ok, elas são lindas, mas não muda em nada nem influencia em nada na história. Por isso tá na lista.

2 – Jennifer’s Body

Jennifer e Needy

Aí a Jen vai lá, devora um cara, assombra a Needy e se esconde na casa dela. Dá um susto nela aí depois do susto elas vão lá e se pegam. Aí depois da pegação elas batem um papo. Sentido? Nenhum. Btw eu AMO esse filme tá?? Cai aqui na lista!

3 – Vicky Cristina Barcelona

Cristina e Maria Elena

Afinal de contas não existe nada mais normal do que rolar uma pegação enquanto espera a foto revelar né??? Vem pra lista vem…..

4 – Chloe

Chloe e Catherine

Aí você tá desconfiado que seu marido tá comendo uma puta. E o que você faz? VOCÊ COME ESSA PUTA TAMBÉM!!! Modernidade é isso mes amgs. Tá na lista!

5 – The Runaways

Joan e Cherrie

DORGAS MANO. As mina tavam muito alucinadas e na falta de coisa melhor pra fazer decidiram fazer um sexo. Opção sempre válida no final das contas né?? Acabou na lista, fazer o que?

 

—————-

Se vocês lembrarem de mais alguma cena de pegação entre meninas que eu não coloquei aqui, fiquem à vontade para ilustrar.

O amor é ou não é uma coisa LINDA????

 

O Golden Globe da discórdia.

Ah, a prizes season. Uma das épocas mais divertidas do ano para mim. Eu adoro assistir às premiações, fazer comentários, chat, live blogging. Ganho um tanto de unfollow no Twitter mas eu não tô nem aí. Me divirto horrores! Começou no finalzinho de 2010 com o Boston, já teve o Critics e ontem foi dia de Golden Globe.

HFPA's Golden Globe Awards

E a época de premiações sempre gera uma série de discórdias. Quem deveria ter ganhado, que não merecia o prêmio e etc, mas isso acaba sendo mais uma questão de gosto e preferência do que de mérito em si no final das contas.

E a edição desse ano do Globo de Ouro foi uma das mais polêmicas dos últimos tempos. Consagrou um filme e uma série de TV gerando frisson e discussão. Na TV, tivemos a obvia vitória de Glee e no cinema a coroação de A Rede Social, e é aí que as MINHAS restrições começam.

Bom, mas vamos do começo né??

Chris Bale ganhou o prêmio de melhor ator coadjuvante pelo filme The Fighter. Eu tenho sérias restrições ao Chris Bale pois ele tem aquela boca cheia de dentes e aquela voz ridicula de Batman, mas eu não vi esse filme ainda então não posso falar nada. Nesse prêmio, minha torcida era do Michael Douglas por Wall Street. E alou? O que era aquela vibe jesus-george-harrison dele?? Fala sério…

Christian Bale

Em seguida rolou o prêmio de melhor atriz em série dramática, que foi para a Katey Sagal por Sons Of Anarchy. Nessa eu não tava ligando muito pra quem quer que fosse até porque eu não assisto nenhuma das séries em questão então… Bola pra frente.

Próxima categoria foi melhor mini-série ou filme pra TV. Também could not care less about this. Vencedor foi Carlos, produzido pela HBO. (como aliás, 99% de todas as produções que concorreram à esse Golden Globe)

Aí a coisa começou a ficar bacana porque foi anunciado o prêmio de melhor ator coadjuvante em série, mini-série ou filme pra TV e o vencedor foi o fofíssimo do Chris Colfer. O Kurt de Glee. Foi aí inclusive que os haters começaram a ficar P. da vida pois o brilho de Glee começava aí. A coisa mais fofa foi ele recebendo o prêmio, o pessoal da mesa de Glee super emocionado, a Lea Michelle chorando. Fofura sem fim. Além da fofura, o Chris fez um belíssimo discurso anti bully. Parabéns Chris!

Chris Colfer

Na categoria de melhor ator em série dramática não houve surpresa. O veterano Steve Buscemi levou o troféu por Boardwalk Empire. É lógico que eu torcia pelo Hugh Laurie mas né? Ele já é o único ator na história a levar duas vezes esse prêmio. Levar uma terceira vez é quase impossível. E vamos combinar que a atual temporada de House tá bem marromeno… Houve discórdia aí não pelo meu gosto, mas os críticos e amantes de séries davam o prêmio para o Michael C. Hall por Dexter.

Em seguida para fechar a parte de série dramática, o prêmio de melhor série foi entregue – também sem surpresas, para a própria Boardwalk Empire. Nessa eu torcia para The Walking Dead e nessa a discordia continuou por causa de Dexter. Muita revolta no ar.

Steve Buscemi

Próxima categoria: Canção original. Eu juro que eu achava que quem levaria seria a música do filme Country Strong então acabei me surpreendendo positivamente quando foi anunciado o prêmio para uma das canções de Burlesque (que concorria ao prêmio com duas músicas). A canção vencedora foi You Haven’t Seen The Last Of Me, interpretada pela Cher.

E é aí que eu começo a fomentar o ódio dentro do meu corpinho. Próximo prêmio: Melhor Trilha Sonora. Os indicados: 127 Horas, O Discurso do Rei, Alice no País das Maravilhas, A Rede Social e A Origem.
Tipo, lógico que vai ser Alice ou A Origem porque né? Come on, é Danny Elfman… Ops, pera aí… O vencedor foi A REDE SOCIAL. Gente, A REDE SOCIAL!!!!! Venceu Alice e venceu A Origem, ambos filmem com a trilha sonora ABSURDA!!! Eu tenho seriissimas restrições  ao filme A Rede Social, mas ganhar melhor trilha sonora é sacanagem!! ODIEI.

O compositor Trent Reznor de A Rede Social

O prêmio de Melhor Animação foi pra Toy Story 3. Fiquei muito satisfeita pois Toy Story é, de fato, uma grande franquia. Detalhe: O que era o Justin Bieber apresentando esse prêmio? O que eram aqueles óculos roxos que ele usava no Red Carpet? Alguém isola esse moleque pelo amor de Deus!! Foi LINDO quando o Lee Unkrich foi receber o prêmio e perguntou: Por acaso você estava vivo quando o 1o Tou Story foi lançado? OWNED!

Em seguida rolou o prêmio de melhor atriz de cinema musical ou comédia e honestamente qualquer uma que ganhasse seria um bom par de mãos para receber o prêmio. Todas excelentes atrizes com excelentes papéis. Mas dessa vez, Annette Bening estava com mais sorte e levou o troféu pra casa por The Kids Are All Right. Excelente filme por sinal. Ela foi muito fofa em seu discurso, dedicando-o quase todo para sua colega de elenco Julianne Moore, que também era indicada por seu papel no filme.

Annette Bening

Próximos prêmios: Melhor ator e melhor atriz em mini-série ou filme pra TV. Os vencedores foram Al Pacino por You Don’t Know Jack e Claire Danes por Temple Grandin. Sobre o Al Pacino não tem nem o que falar né? Ele tem que ganhar qualquer prêmio para o qual for indicado porque né? Agora a Claire Danes recebeu seu 2o Globo de Ouro seguido. Eu acho ela tão sem graçinha… Mas ao que tudo indica, ela é uma boa atriz. Vou prestar mais atenção daqui pra frente…

 

Al Pacino e Claire Danes

O próximo prêmio foi melhor roteiro e mais uma vez o sangue me subiu à cabeça quando A Rede Social foi anunciado como vencedor. Assim, eu não fiquei com mais raiva porque o prêmio de roteiro ok, é um prêmio difícil de ser julgado assim do nada então é passível de qualquer filme ganhar, mas gente, mais uma vez eu reflito… Ele concorria, dentre outros, com The Kids Are All Right e A Origem. E eu assisti aos três filmes. E os outros dois dão assim… De chinelada n’A Rede Social. Cadê om bom senso meu Deus??

Fiquei mais feliz no prêmio seguinte, de melhor atriz coadjuvante em série, mini-série ou filme pra TV que foi entregue à fabulosíssima Jane Lynch por seu papel como Sue Silvester em Glee. E nesse caso, queridos amigos haters, até vocês têm que se curvar porque a Jane Lynch é uma atriz magnífica e mesmo aqueles que não curtem a série devem admitir que ela faz seu papel MUITO bem feito. Festa na mesa de Glee. Parabéns para Jane.

 

Jane Lynch

O Globo de Ouro de melhor filme estrangeiro foi para In a Better World da Dinamarca, mas minha torcida estava com Biutiful do México, afinal, não de pode ignorar Javier Barden.

Os prêmios seguintes foram de melhor ator e melhor atriz em série musical ou de comédia. Tudo conforme o esperado, Laura Liney levou o prêmio por seu papel em The Big C e Jim Parsons por Sheldon de The Big Bang Theory. Fiquei muito feliz pelo prêmio do Jim que é mais do que super merecido. Aliás, foi muito fofa a hora da entrega. O Matt Bomer (ai… ai….) e a Kaley Cuoco que apresentaram o prêmio de melhor ator, então a Kaley ficou surpresa e emocionada fo real quando anunciou que o prêmio ia para o Jim. Muito fofo. (A Kaley interpreta a Penny em TBBT.) Adoro prêmios merecidos.

Jim Parsons

Jim Parsons

Os dois prêmios seguintes me irritaram um tanto!!!!! Melhor atriz coadjuvante em cinema e melhor diretor. Nas duas categorias tinha Black Swan concorrendo. Mila Kunis e Darren Arronofsky. E me ganha a Melissa Leo por The Fighter e o David Fincher por A Rede Social. Eu só não fiquei mais P da vida pq o Fincher é sim um excelente diretor, mas gente, em melhor atriz coadjuvante, antes fosse a Amy Adams que também concorria por The Fighter… Ai que ódio!!!!

Mas o ódio passou logo quando foi anunciada a série vencedora em melhor série de comédia ou musical. E como favorita, Glee subiu ao palco lotando o pequeno espaço, mostrando que a série veio pra ficar. Fiquei realmente muito feliz porque eu gosto muito da série. Foi triste a forma que os haters se comportarem. Reclamando, fazendo mimimi. Galera, Glee é muito bacana, deal with it!!!!

 

Cast e crew de Glee.

A partir daí a premiação começou a se encaminhar pro final, começando a apresentar os prêmios tidos como os mais importantes da noite.

Começando com melhor ator de cinema para musical ou comédia. Johnny Depp concorria com dois personagens a esse prêmio; por Alice e O Turista, mas supreendentemente ele foi dado ao Paul Giamatti pelo seu papel em Barney’s Version. Eu não assisti à esse filme mas honestamente acho difícil algum ator ser melhor que o Johnny Depp, mas fazer o que né?

 

Paul Giamatti

Aí veio, na minha opinião, o melhor momento da noite! Prêmio de melhor atriz de cinema dramático. Tá certo que ela já era a grande favorita, mas gente, eu fiquei TÃO FELIZ pela vitória da Natalie Portman!!! Cara, na boa, ASSISTAM BLACK SWAN. O filme é beyond awesome, é muito bom MESMO. E a Natalie mostrou mais uma vez a excelente atriz que é. Bati palma e me empolguei aqui como se eu que tivesse ganhado o prêmio! Ela merece muito mesmo e agora é rumo ao Oscar! (com uma passadinha no Screen na próximo dia 30) O discurso dela foi muito fofo, ela agradeceu à Mila Kunis, ao Vincent e todo o cast e crew. Linda demais e talentosa demais. Merecido, parabéns!!

 

Natalie Portman

E sim, a foto da Natalie é a maior de todas! =P

O prêmio de melhor filme de comédia ou musical foi entregue para The Kids Are All Right, e foi extremamente merecido também. Excelente filme com um elenco de tirar o fôlego. Se você ainda não assistiu esse é o momento de correr atrás do prejuízo pois vale muito à pena. Adorei a escolha! E tem o Mark Ruffalo!! ❤

 

Cast e crew de The Kids Are All right

Para fechar a noite, Colin Fitrh subiu ao palco para receber o prêmio de melhor ator de cinema dramático, mais uma vez hiper merecido. Colin é um ator que entra no sai ano melhor cada vez mais. Merece cada prêmio que é indicado.

E o último prêmio foi entregue para os produtores e elenco de A Rede Social, vencedor da principal categoria que é a de melhor filme dramático.

 

Produtores de A Rede Social

Eu não sou crítica ou mega entendida de cinema mas tenho bom senso, sei ver o que é bom e o que é ruim. E sei apreciar tanto o que é bom como o que é ruim. A Rede Social é sim um excelente filme, mas eu me pergunto o seguinte: Para um filme ser considerado O MELHOR de todos, tem que haver um conjunto que gere coerência para essa escolha, certo? Como pode um filme ser considerado o melhor filme sem receber um prêmio sequer nas categorias de atuação? Pois ao meu ver, a atuação é a maior parte do filme. Se você tiver bons produtores, bons diretores, bons roteristas, e um elenco de bosta, seu filme não vai ser bom. E eu não estou dizendo que os atores de A Rede Social são ruins, pois eles não são. Eu estou dizendo que no conjunto de quesitos que tornam um filme o melhor, eu não acho que a escolha de A Rede Social tenha sido uma escolha coerente. Acho sim que deveria ter ido ou pra Black Swan ou pra A Origem (que inclusive achei um absurdo não ter ganhado prêmio algum).
Será que o Zuckerberg mandou comprar a parada toda?

Fica a reflexão.

Agora, rumo ao Academy Awards!!!

 

Resenha: Black Swan

E eu FINALMENTE consegui assistir ao novo filme do Darren Aronofsky, Black Swan.

Black Swan

Quem acompanha esse blog ou o meu Twitter, sabe que desde que foram anunciadas as gravações eu comecei a ficar curiosa e ansiar pela estréia. Também, o filme conta com uma das minhas atrizes preferidas – a Natalie Portman. Ela vai possivelmente concorrer ao Oscar por seu papel neste filme – e já está concorrendo ao Globo de Ouro, ao Satellite, ao Spirit, ao Gotham, ao Screen, ao BAFTA e ao WAFCA. O filme também concorre a melhor filme nessas premiações e a Natalie ganhou melhor atriz no Boston Awards. Isso tudo faz dela e do filme grandes concorrentes para o Oscar 2011.

Natalie Portman em Black Swan

Bom, enquanto estou na torcida pelas premiações, deixa eu falar pra vocês sobre o filme.

Minha ansiedade foi recompensada mais do que eu imaginava. O filme excede os limites do excelente em todos os sentidos. O elenco, nem se fala. Além da Natalie, temos a Mila Kunis, Vincent Cassel e Winona Ryder.

Winona Ryder em Black Swan

Vamos à sinopse:

“Uma bailarina ganha o papel principal em ‘O Lago dos Cisnes’, e mesmo sendo perfeita para interpretar Odette, acaba tendo grandes dificuldades para montar uma Odile que esteja de acordo com os anseios de seu treinador. Acaba perdendo sua identidade nesse caminho.”

PODE CONTER SPOILER A PARTIR DESSE MOMENTO

O problema de sinopses, na minha opinião, é que elas contam muito menos do que poderiam contar pra fazer com que uma pessoa tenha vontade de assistir a um filme. E esse é o caso de Black Swan. Porque o filme se dá exatamente na busca da Nina (Portman) por encontrar a Odile ideal. O diretor da montagem, Thomas Leroy (Cassel) é extremamente exigente e tudo que a bailarina faz não parece ser suficiente para convencê-lo de que ela pode ser os dois cisnes. A bailarina Lily (Kunis) é escalada como substituta de Nina e ela acaba tendo participação vital na transformação de Nina para encontrar sua Odile.

Parece ser um pouco confuso, mas a confusão faz parte do enredo. A atuação maestral de Portman combinada com Mila Kunis faz com que um tom ligeiro dê o passo da história.

Mila Kunis em Black Swan

A coisa se dá da seguinte forma: Nina é uma dedicada bailarina. Criada com controle e disciplina por sua mãe, a moça respira ballet 24 horas por dia. Quando o diretor e bailarino Thomas anuncia que vai haver a montagem de ‘O Lago dos Cisnes’, ela acaba recebendo o papel do cisne branco, mas o treinador deixa bem claro que ela ainda não é capaz de interpretar o cisne negro. Com o passar dos ensaios, Nina se aproxima de Lily, que foi escalada para ser sua substituta na montagem e ela apresenta um mundo de agitos, drogas e sexo para Nina, que sempre foi controlada pela mãe.

Nina e Lily

O pulo do gato é a forma que as ilusões da Nina são mostradas em cena.
Eu, por exemplo, assisti ao filme junto com a minha prima que odiou, não conseguiu ver sentido naquilo tudo.
Eu achei maestral, cada parte das ilusões que Nina tinha na tentativa de se transformar no cisne negro, ao ponto de achar, de fato, que ela estava se tornando um cisne. (Nesse momento eu tiro meu chapéu para a cena em que, já durante o espetáculo, parece que os braços dela se transformam em asas.)

Natalie Portman e Vincent Cassel em Black Swan

Outro grande atrativo do filme é a sua trilha sonora. Quem gosta de música clássica vai ficar bem satisfeito, porém o ponto alto é a mistura que foi feita de Tchaikovsky com Chemical Brothers. Infelizmente, por ser criada usando como base músicas que já existem, a trilha sonora não pode ser considerada para candidata a nenhuma premiação, mas isso não diminui o brilhantismo das obras. Vale a pena escutar.

Capa do CD da OST de Black Swan

Esse vídeo faz um apanhado das músicas que rolam no filme:

Enfim, o filme é classificado como R – RATED nos Estados Unidos e é chamado de thriller sexual/psicológico por conter cenas fortes de sexo, violência e uso de drogas (???).

Vale muito a pena a conferida pois embora o ano esteja só começando, eu ouso dizer que Black Swan é o filme do ano. Estou torcendo muito para que consiga tantas estatuetas quanto for indicado.

Dá um confere no trailer:

O filme está previsto para estrear no Brasil em 11/02/2011 sob o nome “Cisne Negro”.

Black Swan: Eu usei e recomendo muito. Assim, muito. Mesmo. Sério.