The Academy Awardszzzzzzzzzzzzzzzzz

Ontem foi a noite mais importante do ano pra mim! Ontem teve ACADEMY AWARDS!!

Oscars 2011. 83rd Academy Awards

Oscars 2011. 83rd Academy Awards

Vou começar com a frase que eu mais proferi nesse domingo: THE SOCIAL NETWORK CAN KISS MY ASS!!!

E vou repetir isso tantas vezes quanto for necessário.

Todo aquele frenesi foi por água abaixo depois da premiação. E ainda bem porque, né? Pra um filme que foi considerado o grande favorito ao Oscar, sair do Teatro Kodak com três estatuetas sem expressão é um senhor golpe na boca do estômago.

Mas infelizmente não posso dizer que estou totalmente satisfeita com o desenrolar da premiação pois dos meus favoritos, pouquíssimos foram premiados.

Mas vamos lá, first things first.

Deixa eu falar de Anne Hathaway e James franco como hosts da festa.

Anne Hathaway and James Franco. 2011's Oscars hosts.

Anne Hathaway and James Franco.

Gente, eu me diverti HORRORES com eles!! Desde o vídeo de abertura, até a troca de vestidos da Anne, e gente, foram 8 vestidos!!! James franco estava muito muito muito high on crack, mas quem se importa? Ele conseguiu levar na boa.

Os momentos mais engraçados pra mim, além do vídeo de abertura, foi quando eles apresentaram os candidatos a melhor filme:

Anne Hathaway and James FrancoAnne Hathaway and James Franco

E a parte em que Anne cantou, vestida de tuxedo. Impagável!

Anne Hathaway

Eu tava temerosa pois depois do Hugh Jackman, eu achei que nunca mais ninguém ia ser capaz de fazer uma  apresentação tão maravilhosamente boa. Assim, eu ainda acho que o Hugh foi melhor, mas a Anne e o James não deixaram nada a desejar.

Infelizmente a imprensa PNC reclamou bastante da atuação dos dois e provavelmente eles não voltarão a apresentar a festa. Para eles, Anne estava hiperativa e James, distante. Extasy. Crack. Nessa ordem.

E sobre os prêmios?? Well, fiquei descontente em várias vertentes mas adorei o fato de Social Network ter ficado guardadinho no ostracismo. Nenhum prêmio relevante.

Tá, roteiro adaptado até é um prêmio relevante mas, gente, raia o absurdo eles terem ganhado trilha sonora original tendo Hans Zimmer (Inception) e A.R. Rahman (127 Hours) concorrendo! Alguém dá uma tapa bem dada na face do pessoal da Academia!

Então vamos aos números desse filme tão marromeno: 3 Oscars, a saber: Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Trilha Sonora Original e Melhor Edição.

E desculpem, a edição de Black Swan tava melhor. A impressão que me deu era que eles tavam premiando o filme com esses Oscars de 2a linha só pra justificar o buzz que causou.

O Brasil mais uma vez ficou quietinho no canto vendo outros países receberem a estatueta e, na minha opinião, “Lixo Extraordinário” não é tão extraordinário assim.

(Antes de continuar, uma palavrinha aos haters de plantão: Eu assisti a TODOS os filmes concorrentes ao Oscar desse ano. Incluindo os filmes estrangeiros. Só não assisti aos curtas de documentário e não consegui assistir a todos os longas documentário mas, o resto, eu assisti TUDO. Tô falando seja lá o que for sabendo bem do que se trata. Beijos.)

E o Inception???

Inception

Tava na cara que esse não ia levar melhor filme, infelizmente, mas embolsou 4 estatuetas, dentre elas a de melhor efeitos visuais. E se não levasse esse prêmio eu iria pessoalmente para L.A. e daria aquela tapa no pessoal da Academia. Não obstante, eu acho que Inception foi o filme mais injustiçado desse ano. Ou melhor, o Chritopher Nolan foi o mais injustiçado da noite. Gente, pelo amor né? Ele tinha que ter concorrido como melhor diretor, lógico que tinha!

O bacana é que o pessoal das equipes técnicas que subiam ao palco para receber seu prêmios não deixou de falar do Chris, exaltando sua visão, seu trabalho e etc. Injustiça!

Vamos aos números: 4 Oscars a saber, Melhores Efeitos Visuais, Melhor Fotografia, Melhor Mixagem de Som, Melhor Edição de Som.

The Fighter levou ator e atriz coadjuvante. Chritian Bale e Melissa Leo representaram o filme de David O. Russel.

Melissa Leo and Christian Bale

Melissa Leo and Christian Bale

Minha torcida estava com Geoffrey Rush e Helena Bohan Carter/Amy Adams. Ainda bem que não coloquei dinheiro na história.

Toy Story 3 levou Melhor Animação e Melhor Canção Original. Ambos 100% merecidos.

Agora vamos falar de The King’s Speech.

Gente o filme é bom. Sério, muito bom. Mas… Melhor Filme?? Calma né???

Tanto o Inception como o Black Swan, na minha opinião, mereciam bem mais do que King’s Speech. Tá certo que o elenco é sim excelente e etc mas como eu já disse antes, pra um filme ser considerado o melhor, ele tem que ser o melhor em tudo, ou em quase tudo.

Ele levou 4 estatuetas, a saber: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator e Melhor Roteiro Original.

Colin Firth mereceu MUITO o Oscar que levou, foi uma das poucas apostas que eu acertei!

Colin Firth

Ele é um excelente ator e fez MUITO bem seu papel nesse filme. Dentre os concorrentes, sem dúvida ele foi o melhor. Mas, deixa eu dizer que o Javier Barden chutou bundas seriamente em Biutiful.

Melhor direção pro Tom Hooper… Okay, é MUITO injusto o Darren não ter levado mas vamos pensar assim: podia ter sido Social Network. Então deixa como tá.

Equipe de King's Speech recebe o Oscar de Melhor Filme.

Equipe de King's Speech recebe o Oscar de Melhor Filme.

Ninguém falou muito mas, Alice In Wonderland do Tim Burton levou duas estatuetas. Direção de Arte e Figurino. Ambas merecidissimas. Mais duas apostas que acertei.

Agora, mais um momento da noite que me arrancou gargalhadas histéricas foi, quando foi exibida no telão uma montagem de vários filmes em versão autotune. Gente, alguém me explica o que foi aquilo??

Pra quem não viu ainda, esse é o momento:

Eu ri. Eu chorei de rir.

E agora, vamos ao momento mais importante da noite.

Natalie Portman
Natalie Portman
Natalie Portman
Natalie Portman
Natalie Portman

NATALIE FUCKIN PORTMAN WON BEST FUCKIN ACTRESS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Swan Queen

Gente, desde O Profissional eu espero por esse momento. Natalie é minha atriz favorita, é uma linda e esse foi, sem dúvida, o papel da vida dela!!! Desde que as filmagens de Black Swan começaram eu espero por esse momento!! Se os outros prêmios da noite deixaram o público e a crítica um pouco divididos, não importa mais. Esse prêmio foi o ÚNICO que todo mundo queria que fosse do jeito que foi. Não conheço uma só pessoa que, em sã consciência, não torcia pra Natalie levar a estatueta pra casa. E voilá. A atuação maestral foi compensada com não um, nem dois, nem cinco prêmios de melhor atriz, mas DEZOITO. Incluindo o Oscar.

Go Natalie! Isso é só o começo.

Bom, pra finalizar, eu queria falar de uma coisa que chamou muito minha atenção na premiação de ontem. Como tinha gente linda!!! Poucas vezes eu vi um Academy Awards tão lindo.

Vou logo dizendo que James Franco, Jennifer Lawrence, Natalie Portman, Hugh Jackman, Mila Kunis, Jude Law, Robert Downey Jr., Dianna Agron e Scarlett Johansson podem vir nimim.

Só não coloco fotos porque senão esse post vai ficar mais gigante que já está, mas façam um favor a vocês mesmos e googlem essas pessoas lindas para deleite próprio.

E foi isso galera. Quem quiser, pode clicar aqui e ver a lista completa de vencedores. Que venham os Oscars 2012!

Resenha: Burlesque

ATENÇÃO, ESSE POST PODE CONTER SPOILERS!

Ontem eu finalmente assisti ao tão falado Burlesque!

Burlesque

Novata no cinema, Christina Aguilera ficou com a responsabilidade de dar vida à Ali, uma moça do Iowa que vai para Los Angeles para tentar se tornar uma estrela do showbiz.

Embora Xtina seja estreante nas telonas, seu grande talento e sucesso como cantora lhe renderam esse papel que, na minha opinião, ficou muito bem feitinho. Até porque ela tem a ajuda de um elenco de peso, a começar pela diva das divas, Cher.

Com 64 anos ela ainda coloca muita cantorinha no chinelo sem fazer esforço.

Além da diva, o filme conta com o magnífico Stanley Tucci, Alan Cumming, Cam Gigandet, Kristen Bell, Dianna Agron e Eric Dane.

Burlesque

A história é extremamente batida: Menina do interior batalhadora vai embora para a cidade grande com o objetivo de crescer na vida e se tornar uma estrela. Ao chegar lá, encontra um ambiente hostil, em determinado momento seu apartamentinho é revirado e ela fica com uma mão na frente e outra atrás. Mas nesse ponto ela já encontrou o lugar perfeito para alcançar o estrelato, o que falta é lhe darem uma chance. E essa chance aparece da forma mais inesperada possível. Além disso, a dona do lugar onde ela tenta alcançar o sucesso acaba fazendo o papel de mãezona, mas tem seus próprios problemas pra resolver. Sucesso alcançado, ela vê sua confiança traída pelo mocinho da história por quem se apaixonara, mas no final das contas da a volta por cima e dá tudo certo.

Esse molde pode já ter cansado um pouco, mas ele funciona perfeitamente em Burlesque. Até porque o que vai te prender de fato são os números musicais.

Burlesque

Xtina como Ali

Extremamente bem bolados e bem ensaiados, os musicais prendem o espectador do início ao fim. Essa estética do burlesco, que é lotada de glamour tem esse efeito. Somado a isso, as músicas em si que são extremamente pop ajudam a dar o tom pro filme.

Não existe nenhuma trama ou subtrama mais complicada. Está tudo ali jogado na tela, mastigadinho. Com problemas simples e soluções rápidas, Burlesque cumpre com folga o papel de entreter durante duas horas o público que se propôs a assisti-lo.

Burlesque

Burlesque

A minha unica restrição ficou com a escolha da Kristen Bell para fazer o papel da antagonista Nikki. A Kristen é linda, é boa atriz mas eu acho que para ser uma dançarina burlesca tem que haver uma apelação diferente no visual. Como eu estava dizendo para uma amiga, “tem que ter um pézinho na Av. Atlêntica”. E a Kristen tem cara de boneca e voz de boneca. Não me convenceu.

Burlesque

Kristen Bell com Nikki

Enfim, se você estiver procurando uma boa diversão com cinema e música de qualidade, Burlesque é a sua melhor opção!

Mas antes, como sempre, dá uma conferida no trailer:

Burlesque: Eu usei e recomendo bastante!

Show: Paramore – South American Tour

Aviso de antemão que as fotos que usarei nesse post são do show de SP pois eu não achei nenhuma foto oficial do show do RJ. E como é basicamente a mesma coisa, serviu bem…

————————————————

Pra começo de conversa, a Hayley é uma caôzeira. Bradou no twitter que nunca mais faria headbang na vida, no entanto…

Paramore

Não que eu esteja reclamando, não mesmo. Eu quero mais é que ela balance essa cabeça vermelha até que o cérebro saia pelos ouvidos, até porque, no dia em que a Hayley deixar de fazer headbang, aí sim que na minha opinião, aquilo ali vai deixar de ser Paramore.

Pois bem, eis que três anos depois, aquela menininha baixinha e branquinha de cabelo vermelho sobe novamente ao palco do Credicard Hall. E quem esteve no show de 2008, tenho certeza que vai concordar que era outra banda que subiu naquele palco. Nem melhor nem pior, apenas diferente.

Em 2008, uma Hayley de 19 anos não sabia direito o que fazer naquele palco tão grande com aquela casa de espetáculos cheia só até a metade e com apenas meia dúzia de sucessos emplacados. Era uma banda de adolescentes que por acaso fazia um enorme sucesso. Ok, não por acaso, pois as músicas eram muito legais desde então, mas àquela época, a coisa mais notória que o Paramore tinha feito era ter participado da trilha sonora do filme  Crepúsculo.

Em 2011, com 3 cds, turnê mundial e etc nas costas, a visão foi outra. Uma banda que sabe exatamente o que está fazendo. A Hayley aprendeu a ter domínio do palco, domínio da própria voz. E dessa vez, com a casa lotada e ingressos esgotados ela mostrou que a família Farro não está fazendo a menor falta.

Paramore

E eu digo isso não só pela postura da banda, mas digo pelo desempenho dos músicos. É claro que em três anos muita coisa pode ter mudado, mas pelo que eu me lembro do show de 2008 e também pelos vídeos de apresentações ao vivo da banda, me desculpem fan boys e fan girls, pelo menos no quesito bateria, o Josh Freese colocou Zac Farro no chinelo. O cara é MUITO bom. É claro que o Josh Farro era meio que a cara do Paramore também, então acaba ficando mais difícil de substituí-lo, mas não pela sua qualidade musical. Apenas pelo carisma que ele tinha com os fãs. Até porque o Justin York fez seu papel muito bem feito.

Paramore

E o show? Vocês devem estar perguntando.

Foi fabuloso. Setlist redondinha, com os maiores sucessos da banda, bloco acústico, música nova, extripulias do Jeremy e muito, muito frenesi.

O show começa com Ignorance, que dá o tom acelerado do primeiro bloco do show.  A banda deu bastante valor ao cd atual – Brand New Eyes, dedicando 9 das 18 canções do show a ele.  As outras 9 músicas foram monopolizadas pelo Riot! e o All We Know Is Falling se fez presente apenas com Emergency e Pressure. A novata In The Mourning abriu o bloco acústico e Decode, trilha de Crepúsculo garantiu mais um momento de histeria.

Paramore

Com mais três anos de experiência nas costas, Hayley aprendeu a lidar e interagir com seu público, o que rendeu alguns muitos momentos que me fizeram lembrar, guardado às devidas proporções, o ‘êh ôh” eterno de Billy Joe no show do Green Day. E a interação teve até direito ao momento queridinha da platéia, quando a vocalista convidou duas fãs par subirem ao palco – tudo previamente combinado, para tocar guitarra e cantar no finalzinho de Misery Business – maior sucesso da banda, que fechou o show com chave de ouro.

Enfim, uma banda mais madura, mais ciente e consciente de cada passo dado. Um banda muito bem ensaiada pronta para entreter seu público por uma hora e meia. Diferente de 2008, dessa vez  – ainda bem, ficou o gostinho de quero mais.

Valeu, Paramore. Foi ótimo! Voltem logo!!

Paramore

Setlist:

Ignorance
Feeling Sorry
That’s What You Get
For a Pessimist, I’m Pretty Optimistic
Emergency
Playing God
Careful
Decode
In the Mourning (Acoustic)
When It Rains (Acoustic)
Where The Lines Overlap (Acoustic)
Misguided Ghosts (Acoustic)
Crushcrushcrush
Pressure
Looking Up
The Only Exception

Encore:
Brick By Boring Brick
Misery Business

Banda: Do As Infinity

Se tem uma coisa muito boa que ficou da época em que eu assistia anime foi a música.

Tá certo que rola uma caricaturização absurda das bandas japonesas de uma maneira geral, e infelizmente isso acaba recebendo mais holofote do que a música em si. Aliás, muitas vezes a banda da mais valor ao visual bizarro do que à própria música.

Mas muitas vezes essa bizarrice não acontece e o resultado que temos é um monte de bandas de rock e pop que fazem um som muito bacana!

Hoje eu trago pra vocês a minha preferida, que é a Do As Infinity.

Do As Infinity

Do As Infinity

Criada em 1999, a banda tinha, originalmente, três membros principais:

Tomiko Van: Vocalista;

Tomiko Van

Tomiko Van

Ryo Owatari: Guitarrista;

Ryo Owatari

Ryo Owatari

Dai Nagao: Guitarrista e compositor.

Dai Nagao

Dai Nagao

O primeiro single da banda foi Tangerine Dream que fez um sucesso absurdo no Japão.  Foram lançados outros dois singles até que em 2000 o 1o álbum da banda, “Break Of Dawn”, foi oficialmente lançado e foi um grande sucesso de vendas.

Com relação aos animes, a D.A.I. fez participação na trilha sonora, principalmente, de Inu Yasha. Foi dessa maneira que eles se tornaram internacionalmente famosos.

Em 2005, após o lançamento de 6 álbuns de estúdio, 2 álbuns ao vivo e 12 DVDs a banda se separou e marcou essa data com um grande concerto, o “Do As Infinty: Final” que foi lançado em CD e DVD.

Do As Infinity: Final

Do As Infinity: Final

Felizmente, o intervalo da banda não durou muito tempo. Em 2008 eles se reuniram para uma segunda fase mas sem o guitarrista e compositor Dai Nagao.

Nessa segunda fase, eles já lançaram 2 CDs e 3 DVDs.

Sobre o som da banda, eu só tenho coisas boas a dizer. Pop rock da melhor qualidade, com batidas bem marcadas, bastante guitarra, melodias bem harmoniosas.

Além disso, outra coisa que me chama atenção na D.A.I., é a produção dos vídeo clipes. Sempre muito bem fotografados, bem dirigidos e coloridos, do jeitinho que eu gosto. Uma atração à parte.

Eu me viciei desde a 1a vez que ouvi e continuo ouvindo bastante.

Confesso que, num primeiro momento, a sonoridade da língua japonesa causa uma certa estranheza, mas prometo que você se acostuma rapidinho.

Portanto, largue de lado qualquer preconceito que você tenha por ser um idioma não muito usual e cai dentro dessa banda que é muito legal!!

Deixo aqui alguns clipes das minhas músicas preferidas para vocês darem uma curtida e me dizeram o que acham, ok?

Rakuen

For The Future

Shinjitsu No Uta

Under The Sun [PREFERIDA 1]

Honjitsu Wa Seitan Nari [PREFERIDA 2]