Suicídio: Você está fazendo isso ERRADO.

Notícia de hoje, no site do R7:

Pepino

Esse descascou o pepino...

Aí sua vida é um lixo. Nada dá certo. Seu companheiro(a) te trocou por outra pessoa, seus filhos te odeiam, você só se ferra no trabalho, tira notas ruins na faculdade… Um verdadeiro inferno!!

O que você faz? Procura melhorar? NÃO!! VOCÊ SENTA NUM PEPINO!!!!

Procurando prazer?? NÃO!! PRA TENTAR SE MATAR.

Coisas que só acontecem na China…

Será que ele aprendeu essa técnica com o Ricky Martin?? ¬¬

Matéria aqui.

Advertisements

Resenha: DJ Hero

Vou falar um pouquinho sobre o jogo que eu dei de presente para HWSNBNITB.

DJ Hero

DJ Hero Bundle

DJ Hero é um dos melhores jogos de música que eu já joguei. Dessa vez a Activision acertou em cheio. Tudo aquilo que falta na série Guitar Hero está em DJ Hero. Jogabilidade, diversão, gráfico, playlist. É tudo excelente.

Comecemos pelos gráficos: Desde a cutscene de abertura até os gráficos ingame, é tudo surpreendente pelo visível cuidado com que foi feito.  Os rendes são impecáveis, a sincronia do gráfico com a música, os “venues”, que vão desde um trailer numa festa universitária até a luxuosa Times Square, tudo é bem feito. É de deixar o gamer de boca aberta.

DJ Hero

Gráfico In Game

Vamos à jogabilidade: Guitar Hero say what??? Não dá nem pra acreditar que essa empresa fez os dois jogos. A superioridade do DJ Hero é absurda. A facilidade em aprender e executar os comandos; aliás, o próprio controle é um escândalo. Uma miniatura de turntable, que faz com que toda ex-criança realize seu sonho de fazer um scratch e controlar uma alavanca de efeito… Dois dedões pra cima.

Falemos agora de diversão: Com gráficos excelentes e jogabilidade nota 10, a diversão fica garantida, certo? Certíssimo!! Além disso, o jogo oferece detalhes que fazem toda diferença, como escolher a “venue” onde você quer tocar, o estilo da sua turntable, o seu tipo de mixagem e principalmente, qual DJ você quer ser. Isso permite que você escolha entre os inúmeros personagens criados pela Activision, incluindo o misterioso DJ Shadow, até a famosa dupla francesa Daft Punk e o polêmico DJ AM. Isso sem falar nos playlists fantásticos que vêm no disco – são mais de 100 músicas de DJs como Tiesto e Paul Van Dyk – além das três setlists disponíveis para download, sendo uma especial do DJ David Guetta, outro com mixes do Eminem e do Jay-Z e um terceiros com mixes especiais da Activision.

Daft Punk

Daft Punk no DJ Hero.

DJ AM

DJ AM no DJ Hero

Em resumo: DJ Hero atende 100% à proposta de divertir com bons mixes e gráficos convincentes. É diversão pra roqueiros, hip-hopeiros e afins!!!

DJ Hero: Eu uso e recomendo!!!

Sexo: Você CONTINUA fazendo isso ERRADO!!

Novamente, no G1: “Casal que fazia sexo em carro ligado dentro de garagem morre em Moscou”

Adoro gente inteligente....

UMA LÁSTIMA não ter foto desse episódio.

Aí os caras estão morrendo de frio e decidem dar umazinha pra esquentar. Mas pra esquentar ainda mais, decidem fazê-lo dentro do carro. LIGADO.
Muito espertos!!! Muito!!!!

“Durante um momento de “proximidade íntima”, no sul de Moscou, o casal inalou o gás e morreu, disse a polícia.”

Valeu, G1!! Mais uma vez, nos alimentando com matérias UNICAS!!!

Matéria completa aqui.

Sexo: Você está fazendo isso ERRADO.

No G1: “Bordel pega fogo e homem sai pelado pela janela do 4o. andar.”

Pobre infeliz...

“Um homem pelado foi resgatado da janela do quarto andar de um bordel na Suíça. Segundo o jornal “Blick”, o prédio no centro de Basileia abriga uma casa de prostituição de transexuais.”

.

Ou seja, os amigos do infeliz tão achando que ele foi comer uma puta, mas na verdade ele foi é dar pra um traveco, e O MUNDO INTEIRO SABE.

.

Coisas que só acontecem na Suíça….

Matéria completa aqui.

Resenha: Lady Gaga ft. Beyoncé – Telephone

De médico e de louco…
.
Essa semana conferi o boom da semana: O clipe da música Telephone, mais um episódio do “crossover” (por assim dizer) entre os CD’s “I Am Sasha Fierce” da Beyoncé e “The Fame Monster” da Lady Gaga.
.
Antes de começar os comentários acerca do clipe novo, vale fazer um pequeno retrospecto desse projeto.
.
O primeiro capítulo desse crossover foi o clipe da música Videophone. Era Beyoncé ft. Lady Gaga, pois a canção original está no cd da Beyoncé. Nesse clipe já notamos que esse projeto promete surpreender público e critica com a irreverência, e por que não dizer, bizarrice dessa dupla que a princípio parece um pouco improvável.
.
Aliás, quando saiu o videophone, a minha primeira reação foi: “Ué, Beyoncé e Lady Gaga?? Nada a ver!!!” E eis que me enganei redondamente. Não só elas têm tudo a ver, como parece que foram feitas uma para outra. A música, com a entrada de Lady Gaga ficou ainda mais funcky e catchy do que a versão sem a loura, e o clipe foge do padrão da Beyoncé. É nesse ponto que nós vemos o dedinho da Gaga. Muito mais colorido e ousado, Videophone pode ser considerado, na minha opinião, um dos melhores vídeos da Beyoncé.
.
Beyoncé ft. Lady Gaga - Videophone

Eu juro que eu sou normal...

.
Agora vamos ao que interessa – Telephone.
.
Em primeiro lugar: Eu nunca mais serei a mesma. Não depois de assistir ao clipe. Em uma palavra: DISTURBING. Lady Gaga excede todos os limites do incomum e do bizarro nesse vídeo. Em pouco mais de 9 minutos, vemos desde a cantora completamente nua, até uma fantasia de oncinha que parece não ter razão de ser. Passando por óculos feitos com cigarros acesos e bikinis cobertos por arrebites de metal, o guarda roupa foi definitivamente um dos pontos mais estranhos do clipe. Vemos claramente a influência do falecido estilista Alexander McQueen por todos os lados, além de elementos usados anteriormente pela cantora. E por elementos, entende-se objetos de cena, como os óculos que foram usados no clipe de Papparazzi que aparecem novamente, desta vez usados pela convidada – Beyoncé. A morena, por sua vez, mergulhou de cabeça no projeto sem pé nem cabeça (se me permitem a piada) de Gaga. Beyoncé fez seu papel graciosamente, expondo seu talento e se entregando por completo na bizarrice proposta. E o bizarro não para no guarda roupa. O clipe mostra cenas de beijos, assassinatos por envenenamento, prisão e muito mais. Como eu já disse, é algo absolutamente perturbador.
.
Em segundo lugar: Eu nunca mais serei a mesma. Não depois de assistir ao clipe. Em duas palavras: OUTSTANDINGLY BEAUTIFUL. Se tem uma coisa que Lady Gaga sabe fazer MUITO bem, é videoclipe. E Telephone não fugiu a essa regra. O roteiro do clipe foi escrito pela própria Gaga com a colaboração de Jonas Akerlund – que também assina a direção do clipe. Infelizmente eu não consegui encontrar o nome do artista que assina a cinematografia do vídeo. Esse é um dos pontos altos da produção. Um colorido impecável, iluminação e direção perfeitas, coreografias bem ensaiadas, e por aí vai… Se houvesse um oscar dos clipes (algo mais sério do que Video Music Awards), esse seria um sério candidato à vitória em todas as categorias que concorresse.
.
Sem mais delongas, vamos ao vídeo. Façam seus comentários.
.
Ah… Vale dizer que a música é bem legal!!! = )

Premeditando o Breque.

Hoje tive na faculdade, pela primeira vez desde o início do curso, uma “visão” que nunca tinha rolado. Quem convive comigo bem sabe que eu sou completamente perfeccionista e neurótica com notas e desempenho, até porque, o quão melhor for meu desempenho, mais desconto eu recebo nas mensalidades do meu curso. E na atual conjuntura, isso conta e MUITO.
.
O fato é que eu estou matriculada na disciplina Fundamentos da Economia, que faz parte do núcleo de disciplinas comuns exigido pelo MEC. Ou seja, todos os alunos de todas as cadeiras são obrigados a fazer. Se a maioria das pessoas é de ADM ou afins, tudo bem, mas pra mim, e pra 90% da minha turma, alunos de comunicação, isso é BIG DEAL.
.
E o contrário também acontece. Esse semestre, na disciplina de Atendimento Publicitário, uma galera de ADM pegou a matéria como eletiva, e o que soa pra mim como a coisa mais simples do mundo, para essas pessoas é como se o professor estivesse falando haramaico.
.
Eis que hoje, durante a aula de Fundamentos da Economia, fui apresentada para Funções de Restrição Orçamentária, Funções de Utilidade e Funções de Utilidade Marginal. Foi a primeira aula desde o início do período que pegamos na matemática na prática mesmo, porque ate agora era só economia teórica. E se é teórico, é fácil.
.
Pense numa equação com 500 variáveis. Pense em meia turma com cara de desespero. Pense num professor com cara de: “Puta merda, que é que eu vou fazer com essa gente??”.
.
E nisso, veio a tal “visão”. Pensei em como eu sempre fui um caso perdido em exatas. Como sempre foi uma dificuldade pra mim durante toda minha vida escolar, e as dependências, e as notas 0, e a descrença dos professores. Esse flashback from hell veio numa velocidade absurda durante a explicação do professor e então aconteceu: “Ui. Existe a possibilidade de eu me ferrar redondinho nessa matéria.”
.
Aí entram minhas neuroses, meus problemas psicológicos com falhas pessoais e a gastrite bate na porta. Aliás, ela não bate na porta, ela esmurra a porta. Acontece que pela primeira vez desde o início do curso, vislumbro a real possibilidade de falha, e isso não me agrada. Ao passo que também não consigo simplesmente sentar na cadeira e estudar matemática. (Até porque não tenho tempo pra isso.) Mas não sei se vou ter muita saida.
.
Sei também que a saida pra MIM é análise. Preciso aprender a lidar melhor com as minhas falhas, ou melhor, aceitar o fato que eventualmente eu vou falhar e que provavelmente não vou manter CR 9,8 até o final do curso.
.
Sim, sou CDF. Sim, sou daquelas que sentam na frente e participam da aula e fazem todos os trabalhos e os professores adoram e não conversa durante a aula.
.
Mas por hora, o problema não é esse. Por hora, alguém aí é bom em economia???